• Kellen Melo

Depressão e ansiedade durante a pandemia



A pandemia do novo coronavírus impactou as pessoas em diferentes áreas da vida, principalmente na saúde, gerando ansiedade e depressão, deixando muitas pessoas confusas, com reações que podem ser passageiras ou impactar de forma negativa a saúde mental e emocional.


Os impactos no comportamento podem ser sintomas, como, tristeza, solidão, medo, choro fácil ou até físico, como, com dores de cabeça, agitação e cansaço frequente.


Clique para agendar sua consulta com psicólogo


O papel do psicólogo

Este profissional é indispensável para cuidar da saúde mental das pessoas nesse momento, pois é através da psicoterapia que a pessoa consegue lidar e passar por esse momento com mais estabilidade emocional, cuidando das suas emoções e sentimentos.


O que é a ansiedade?

A ansiedade é caracterizada por um distúrbio que causa angustia, apreensão, medo, nervosismo e preocupação.


Ela é uma reação natural a algumas situações da vida, quando os sentimentos são vividos de forma bastante frequentes e intensas, comprometendo a qualidade de vida e saúde emocional da pessoa.


O que é a depressão?

Já a depressão é uma doença psiquiátrica onde a pessoa sente uma tristeza profunda, sentimento de culpa recorrente e baixa autoestima.


Ela também tem distúrbios do sono e do apetite, perdendo a alegria e o prazer nas atividades em que antes eram prazerosas, sem energia e motivação, além de poder apresentar pensamentos suicidas.


Cuidados para cuidar da mente na pandemia

Além dos cuidados com o acompanhamento psicológico, você também pode se atentar a sua rotina, fazendo com que suas atividades lhe tragam prazer para evitar problemas.


Portanto, faça algum tipo de atividade física, mesmo em casa, com personal trainer on-line, se alimente bem com alimentos ricos em vitaminas e nutrientes e procure ter hobbies.


Problemas ligados

Os diversos fatores que mudaram a vida da população fizeram com que esses transtornos se tornassem mais frequentes.


O desemprego, a diminuição da renda, por exemplo, são fatores que intensificam o surgimento de sintomas depressivos e ansiosos devido ao medo de não conseguir arcar com as responsabilidades.


Além do isolamento social, que fez com que as pessoas tivessem que mudar a rotina de passeios e encontros com amigos e familiares.


Há também o medo de ser contaminado e sofrer com as consequências da doença.


Os dados

Segundo um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) o número de pessoas depressivas aumentou muito na ultima década. Inclusive o Brasil, ocupa a uma das mais altas taxas de pessoas com depressão na América Latina. Além disso, quase 10% dos brasileiros manifestam sintomas de ansiedade.


Consulte-se com o psicólogo

Se você se identificou com o texto e quer experimentar a sua primeira vez ao psicólogo agende uma consulta e cuide da sua saúde mental, você é a pessoa mais importante da sua vida! Clique aqui para agendar.


Você também pode ser atendido de forma on-line, agende já!


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square